quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Eufórico inconstante. Idéias brilhantes. Meus planos.

sábado, 19 de setembro de 2009

Vivências, surpresas da vida

Ele estava certo de que o destino lhe pregaria grandiosas surpresas.
Não andava ansioso, mas desejoso pelo o que ainda iria viver.
Era disperso e sobre ele passava o tempo, rápido e lento conforme o que ele sentia por dentro.
Seu coração batia no compasso da batida das lindas canções que seus ouvidos ouviam.
Não era rock e nem pop, clássicos ou pagodes, eram músicas da vida, a melodia das vivências que ele construía.
Experimentava, degustava os sabores colocados na mesa. Sabor de dor, amor e tristezas. Engolia a bebida que horas o açúcar escondia o amargo que já sentiu na saliva, lembranças passadas o olho que chorava a imagem guardada de um porta-retrato.
Mas a alegria que o invadia ao pensar que grandiosas coisas ainda viriam.
A liberdade, a amizade e uma doce paixão para toda uma vida.

A expectativas de dias melhores.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

No balanceio do seu balanço ela balançava sem parar

Seus pés iam alto, parecia voar

O vento forte em seu rosto lhe fazia flutuar

Ia longe, ia rápido, para frente e para trás

O frio na barriga, o sorriso da criança que brincava lá no ar

Os seus cabelos que se moviam, no balanço da menina que balançava sem parar