domingo, 31 de janeiro de 2010

Impaciência

Comi em um prato vazio sonhos que ainda não os tenho
Mastiguei com sabor o céu da boca sem nada no presente
Enchi a minha pança com projetos futuros e lá se foi meu sono com ela
Tenho almoçado e jantado a vida que teremos juntos
Tenho gritado calado esperando pelo tempo certo

Impaciência.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Do meu jeito

Não vou procurar saber.
Não vou procurar ser o que não sei ser.
Não vou insistir no que não acredito dar certo.
Não vou amarrar meus punhos quando o que quero é correr de braços abertos.
Não vou me abafar diante de situação alguma.
Não vou assim, não vou arrumado e não vou colocar sapatos apertados.
Não vou parar e não vou correr, vou no meu tempo, no meu horário sem compromisso marcado.
Não vou por nada, não irei por coisa alguma.
Não vou de rumo certo, só vou e sigo as estradas que quero.
Levo a vida do meu jeito, do meu gosto e na cor que eu quiser dar a ela.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Desabafo de quem Escreve

"Escrever quando se tem necessidade, quando se tem algo a dizer ou quando se sente vontade.
Escrever sobre o que se vive e sobre o que nunca se fez na vida.
Falar das coisas que se ama, que são belas e até mesmo sobre o que é feio e se despreza.
Colocar em versos rimados ou sem nenhuma rima uma frase ou apenas uma linha sem nenhum compromisso com a verdade e a mentira, aqui elas não existem".

O que deixo aqui são frases baseadas no que vejo, pois existem tantas coisas para serem ditas na qual não sou o senhor juiz para colocá-las em julgamento como certas ou erradas, mas sou um artista para registrá-las na escrita, no movimento e no palco com o intuito de que fiquem registradas de algum modo no tempo e no espaço. Para que Fiquem.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Desejo de uma Noite

Alma agoniada de saudade
Vontade insaciada que me escapa o sono
Ao forte desejo de uma noite
Sem poder dormir grudado em teus braços

De um lado para o outro
Em meu colchão de solteiro
Ansiando e lembrando do gosto gostoso de teu gosto
Abraçado ao meu amassado travesseiro

Perco o sono, madrugada me custa a passar
Se ainda mandasse em meus sonhos
Só uma imagem me faria pensar

A noite que durmo grudado no aconchego de teu corpo
Na ansiedade do beijo que amanhã irei lhe dar

sábado, 9 de janeiro de 2010

Nada mais que Humano

Lado bom de ser apenas humano,
sem esforços para ser herói.
Sem lutar por uma causa que não é minha,
sem precisar ser aprovado o tempo todo por algo maior.

Nada mais que humano,
carne, osso, minhas vontades e só.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Uma reflexão - Notar a ausência.

"Viva de maneira que sua presença não seja notada, mas que sua ausência seja sentida".

Li essa frase em um site na web na página de uma pessoa muito próxima a mim, então comecei a refletir sobre ela, já que estava bastante inclinado a pensar e filosofar sobre qualquer assunto.
Creio ser difícil sentir a ausência quando a presença antes não é notada. O ser humano somente sente falta do que viu, tocou ou sentiu em sua vida de alguma maneira.
O homem sempre vai sentir falta daquilo que realmente o impacta, que mexem com ele e sempre sentirá a ausência das coisas que deseja ter ou já teve (vivido em tempo real ou em sonhos / pensamentos).
É de nossa natureza precisar ter próximos a nós tudo aquilo (ou boa parte) do que necessitamos ter e cada um sabe o bem que essas tais coisas fazem quando a temos.
Que os seus anseios ligados aos desejos de se ter próximos possa estar cada vez mais ligados a você.
Não é feio e nem errado desejar ter e sentir a falta do que queremos ter bem pertinho de nós. Somente assim a dor e o buraco de sua ausência será notada. Desejada para se ter novamente em algum momento, aquele bis e a insistência para viver outra vez aquilo que não se tem mais.

domingo, 3 de janeiro de 2010

"Sempre sou alvo de constantes batalhas, mas
certamente sou um alvo certeiro da felicidade.

Sempre existe um lado da vida que me faz sorrir".

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Saí de sua porta calado e contendo a raiva. Tudo passa.
Quando menos esperei, nessa manhã gelada a vida me presenteou com flores!

"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...
Ou toca, ou não toca".

Clarice Lispector.