terça-feira, 30 de março de 2010

Me dei ao luxo de sentir, respirar e pensar em mim.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Café com Leite

Me vi descalço e sem roupa, em um mundo onde ser rei não é solução, é problema. Ultimamente tenho preferido passar em branco, tipo aquela brincadeira de criança, hoje sou "café com leite" amanhã quem sabe sou o caçador.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Intensidade

"Quando meses se tornam um dia,
quando os dias se tornam anos. Intensidade".

terça-feira, 16 de março de 2010

Minha Fuga

Demora e quando chega logo se vai embora, tenho brigado com o tempo,
essa rotina rotineira maldita que não muda. Preciso me reduzir ao silêncio.
Preciso dos teus braços, minha fuga.

domingo, 14 de março de 2010

Seletivo

Já engoli sujeira e sabor de podridão para fingir, um ator em vida real.
Já rasguei em plenas feridas minha garganta por engolir mentiras.
Já abri a boca com cheiro de podridão por ter o estômago cheio de vazio.
Mastiguei tudo o que meus dentes fracos não podiam mastigar.
Enfraqueci do tempo que não conseguia suportar.
Larguei mão da dieta da hipocrisia e coloquei na boca o sabor de quem sou. Só mastigo o que gosto e só engulo a verdade que me caia bem, vomitei pessoas e lembranças, todo mal que isso me fez.
Sou eu agora no tempo presente. Passei a ser seletivo, já não ligo pra ninguém.

sábado, 6 de março de 2010

Outono

Respirei Outono,
ar gelado em meu rosto.
Sol escondido em nuvens cinzentas,
caminhos de grama molhada.
Estação charmosa,
folhas secas a enfeitar o quintal.
Sensação de paz e sossego,
enfim...
Respirei Outono

Busca Interna

Chorei e consegui lembrar quem sou, por onde anda os diversos sentimentos meus,
contínua busca em mim mesmo, mar profundo eu sou.

Paraíso sem Pudor

E nada mais ele temia, nada mais lhe era pesadelos durante longos dias.
Hoje lhe é dado o gozo de viver amor, a oportunidade única, o ato de caminhar tranquilo, deixando para trás suas feridas, marca profunda de antiga dor. Para ele é como se nunca existisse, para ele é folha branca, tinta fresca e milhares de linhas a serem escritas, por onde lhe é permitido o tempo de ser autor, escrevendo um livro onde a estória se passa em terra firme, caminhos longínquos e lindas flores.
Hoje ele abraçou com força e sorrisos a vivência de ser ele mesmo no paraíso sem pudor.


"Não é vergonhoso ao homem sucumbir à dor, mas sim sucumbir ao prazer". (Blaise Pascal)

"O pudor envergonhado é companheiro do medo". (Grynaeus)

"Eu não me envergonho de corrigir meus erros e mudar minhas opiniões porque não me envergonho de racionar e aprender". (Alexandre Herculano)

quarta-feira, 3 de março de 2010

Pensei para Aplicar

"Que não seja a dor um sinal de fraqueza,
seja ela um agente de crescimento pessoal".

"Sempre estamos caminhando para avançar,
sempre estamos a procura de mais".