sábado, 31 de julho de 2010

Desabafo da Rosa

Falei sozinha em alto e bom tom, pois sabia que seus ouvidos estavam grudados do outro lado da porta. Devia me perguntar as coisas, tenho cansado de me fazer entender se fazendo de louca a tagarelar pela casa vazia.
Vire homem e me encare de frente! Arromba essa porta e me arranca um beijo, estou louca para que me tire a roupa e me aperte com desejo. As malas já prontas de baixo da cama há muito tempo, esperando o dia de nossa fuga, de cair por esse mundo sem rumo e sem jeito.
Gritei, cansei e me fiz direta, se não lhe basto calarei a voz e não pensarei em nada, só não permito que se vá sem dizer uma única palavra.
Te enfrento e te digo, não canso e repito: Vire homem e me encare de frente!

(fragmentos)

Vontade

Tenho esmagado o relógio e mordido os lábios de pura ansiedade. Os minutos passaram a zombam de mim se fazendo lento a cada segundo, os dias se revoltaram se erguendo como muralhas cuja as minhas mãos e pés não ultrapassam.
Se as conspirações para quem tem sonhos soubessem que vida já se faz palpável em minhas mãos, já tem o gostoso perfume em minhas narinas e já é fato concreto na minha mente mesmo sem ver o outro lado do muro, o lado que por enquanto não visualizo em olhos da minha carne.
Essa capacidade para se ver além de qualquer empecilho se chama ser dois, isso é o coração de quem bate ao sopro de vontades.
Vontade de ter, de ser e viver na doce companhia de quem se ama.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

"Fraseando"

"Pra todo mal existe a sua cura, para tudo se tem remédio".

"Pra meio sorriso o alívio de quem mesmo que pouco ainda mostra os dentes".

"Minha fome só é saciada quando em mim você mata a sua".

terça-feira, 27 de julho de 2010

Preguiça


Tanta coisa para se fazer e a danada da Coragem saiu e não disse que horas volta, vou ficar deitado esperando que ela chegue. Sincero e descarado desejo eu que demore.


quinta-feira, 22 de julho de 2010

Silêncio

A minha alma só quer o silêncio. Falar tudo mesmo quando da minha voz não se ouve nada.
Mas mesmo assim continuar vivo e pensando, menos agitado.
Tudo o que eu quero é ausência do todo para que do aparente nada eu me encha do tudo. Só uns minutos, talvez algumas horas e depois não peço mais nada.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

"Me joguei do último andar".

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Olhe para seu Rabo

O erro do espião foi achar que seus segredos não teriam sido desvendados pelo seu perseguido. Os passos que o espião (curioso demais na vida alheia) tentava seguir formou uma rota para seu próprio rabo.
O mundo é pequeno demais espião. Não se esqueça disso.


terça-feira, 13 de julho de 2010

Nem Inferno e nem Céu

O que ele queria?
Ele queria o sorriso largo ao se olhar no espelho e ver ele por ele mesmo sem qualquer falsidade.
Do que o condenaram?
Pecador, isso sem ao menos ser.
O que era pecado para ele?
Pecado para ele era abster-se da vida, separá-lo dele mesmo com um ato de ignorar a si mesmo e tudo o que nele continha.
O que ele tinha para contar, quem era ele?
Tinha muitas histórias, fazia-se e desfazia-se com o tempo. Difícil era definir esse cara.
Por onde andava ele?
Perdido resolveu ser e nesse ato encontrou o seu caminho.
E tem nome?
Qualquer nome que quiser dar a ele. Hoje eu o chamo de Ousado.
Ousado?
Assim quero ser também. Acabar com a penitência de sermos simplesmente quem somos. Não acredito mais em santos e impuros.
Nem bom nem ruim, nem inferno e nem céu.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Distância

Seus passos a levavam para longe do solo meu, a distância apertava o peito, machucava a alma que por aquela figura levava tanto apreceio. Viver distância não presta, não há pingo de alegria só resta a sombra desse pobre homem, condenado a viver sozinho.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Pensamento

Joguei pedras de olhos bem abertos para machucar somente quem se deve.