sábado, 26 de fevereiro de 2011

Respiro

Não me dê tempo para respirar,
quero sugar todo ar que te rodeia.
Pulmões cheios do cheiro da boca, da pele,
da roupa suada de um abraço longo.

Da Frase pra Frase (2)

Tome meus neurônios para que se veja através dos pensamentos daquele que não para de pensar em você.
Pra você, todos os pedaços de mim.


*Para quem quiser conhecer a frase que gerou a frase acesse http://migre.me/3Xgte - Introspectivo Camaleão de Max Cordeiro.
É bom compartilhar o que é bom!

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Revogação

Chutei o pau da barraca e não exitei, disse que seria assim de agora em diante, pronunciei o revogado: um novo ato de se viver bem.

Amor a moda Antiga

Arranjei-lhe flores e uma caixinha de chocolates brancos.
Ensebei o cabelo e coloquei a gravata borboleta no pescoço, era um sinal para ela, era um modo de lhe mostrar sua essencial importância, para mim um ato honroso.
Cheguei meio manso com aquele ramalhete por de trás da costa, lancei-lhe um olhar de te quero bem e sem graça entreguei meu presente.
Com gosto ela recebeu e um beijo no rosto me deu, ambos de bochechas vermelhas, era fato, estávamos nos amando.

Por fim ficamos todo prosa, rindo de detalhes bobos, de coisas da vida.
Eu, ela, flores e uma caixinha de chocolates brancos, faltou a lua é claro, mas esta só ficou de rabo de olho assistindo aqueles dois patetas do amor.

Já ficou tarde, o ponteirinho do meu relógio de punho me dizia a triste notícia de despedida.
Ajeitei a gravata, passei a mão no cabelo e a deixei em casa.
Mas não fui palerma não! No caminho, na calçadinha de pedras dei um beijo nela.

Uma reação, uma queimação no estômago me indicava o certo.
O certeiro sentimento que guardei por ela, um pedido romântico:

- Quer casar comigo pequena?
E na inocência de menina ela disse...
- Por toda vida, sim.




E desse amor antigo o que temos dele no hoje? Nunca pare, sempre insista no fazer o outro feliz.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Coisa rara

Silêncio por aqui é tão raro que quando chega tranco tudo para não mais sair, é uma pena, logo vai se embora e só me sobra a gritaria.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Da Frase pra Frase

"Nunca é o bastante, nunca vai ser. Uma mortalidade que habita em nós pela inevitável natureza e o anseio por mais tempo dessa inevitável sede de quem quer mais vida".





*Foi a sensação que senti quando li a uma frase da Jéssica Damasceno e achei bom postar por aqui também.
Para quem quiser conhecer "a frase que gerou a frase" fica aí o endereço do Blog: http://jessicasilvinhad.blogspot.com