terça-feira, 3 de maio de 2011

Depois de tudo isso...


Um tanto congelado, quem sabe.
O fato que eu sei das coisas, não todas, algumas só.
Me enganei, tropecei e arranhei a pele, meu estômago que dói tanto.
Impaciência no esperar, sem sono para escapar da agonia das horas.
A chave do baú ao lado, a entrada que te feriu a alma, eu sei que feriu.

Chorei por isso, chorei por duvidar e mesmo assim errei de novo.

Prometo, nunca mais. Juro por você, por mim, por nós.
Nunca mais medo, nunca mais o peso do receio, do falso engano.

Hoje mais quente, ao menos mais disposto.
Disposto a deixar pra lá, a deixar que seja.
Seja como os dois queiram que seja.
Não só meu, não só teu. Do nosso jeitinho de ser.
E mesmo assim um, dois, mas não mais que isso.

Duas vias, uma mão dupla e o esforço diário pelo vir e ir, para o outro.



12 comentários:

  1. Você é doce! Mesmo no meio de tantas contradições entre o ir/vir... Com tantas mãos duplas... Você é doce!


    Muita INSPIRAÇÃO sempre, para que possa me maravilhar tantas e tantas outras vezes aqui.


    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. "Impaciência no esperar, sem sono para escapar da agonia das horas"

    Se eu fosse procurar palavras para descrever esse meu momento, não as encontraria de modo tão perfeito quanto essa.

    Bjo bjo

    ResponderExcluir
  3. ah esse engano... ah essa espera... vitrines!
    seu blog está cada vez mais envolvente! parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Gostei Jair!Gosto quando vejo amor no meio do caminho.E concordo com você-amor é sem dúvida uma via de mão dupla.
    Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  5. Preciso ver o amor como uma via de mão dupla, é um transito constante no caminhar junto.

    Obrigado por comentar!
    Abraço forte.

    ResponderExcluir
  6. Amei seu texto.
    Gosto deste tipo de leitura, faz a gente pensar, pensar e quem sabe até sonhar..
    Bjs

    Selia

    ResponderExcluir
  7. Que intenso! Parabéns pelo texto, Jair.
    Você possui muita destreza com as palavras.

    Abração!

    ResponderExcluir
  8. Como é bom ler isso, sempre bom pra alma de nós (eu e vocês) que escrevemos!

    Um ótimo final de semana!

    PS: Sol, obrigado por me add no Face, sempre bom cultivar novos e bons amigos.

    Abraço pessoal.

    ResponderExcluir
  9. Muito bonito o texto! E gostei do novo visual do blog.
    Abraço,
    Jasanf.

    ResponderExcluir
  10. O tempo só precisa que se saiba esperar por ele...
    Nada de medos...o amor surge como o sol em cada madrugada e ninguem pergunta porquê!!
    Gostei do espaço, das palavrase da tua juventude.
    Beijocas e bom fds
    Graça

    ResponderExcluir
  11. "Deixa estar que o que for para ser vigora..."
    É Graça o tempo pode ser um bom aliado, machucada relação, mas mesmo assim um amigo.

    Obrigado por seguir e postar aqui, sempre bom!

    Bjos, boa semana

    ResponderExcluir

Obrigado por compartilhar aqui! =D
#feliz