terça-feira, 8 de janeiro de 2013

{ Ma[tem(po)]ática }

Levantou tarde como todos os outros dias. Ficou parado os exatos quarenta e cincos segundos sentado na cama a coçar a sua cabeça até decidir se levantar.
Foi até a pia do banheiro, trajeto rotineiro. Olhou no espelho e admirou como crescera sua barba de maneira tão rápida, como de fato tudo era rápido: o sono era rápido, o tempo para despertar era rápido, o ontem passou tão rápido... Ficou pensando com ele mesmo.
Tão veloz, o tempo vai passando e pouco se importa se estamos prontos ou não.

"-Tomara que eu esteja!" disse ele para si mesmo.

Ontem mesmo estava com seu quatorze ou quinze anos de idade, hoje está velho e mal se levanta para sair da cama.
Sem mais exatos quarenta e cinco segundos, sem mais ida a pia sozinho, hoje quase sem memória de quando vez a barba pela última vez.

Horas somadas em horas e subtraídas em tempo útil de vida. Matemática chata essa, deduziu um dia ele.


16 comentários:

  1. Jair, Boa tarde!
    Quão prazeroso ler seus textos, completa o texto anterior, temos a vida para ser vivida da melhor maneira, para que façamos a diferença sempre e que a vida passa muito depressa!

    Parabéns pelo texto!

    Bruninho

    ResponderExcluir
  2. Olá Jair

    A matemática é chata, mas hoje encontrei minha avó tão radiante
    que não tem jeito, minha visão sempre será poética, por isso deixo um trechinho de Drummond

    (...)
    O tempo nos aproxima
    cada vez mais, nos reduz
    a um só verso e uma rima
    de mãos e olhos, na luz.

    O tempo é todo vestido
    de amor e tempo de amar.
    O meu tempo e o teu
    transcedem qualquer medida.

    Além do amor, não ha nada,
    amar é o sumo da vida.
    Pois só quem ama escutou
    o apelo da eternidade.

    Forte abraço pra você =)
    Boa Tarde




    ResponderExcluir
  3. Primeiro adorei ler isso no meu Blog: "Mas o fruto cresce e com muito empenho você colhe. A passos lentos, mas o retorno vem!"
    Parabéns.

    Quanto ao texto acima, nossa que leitura magnífica, ameeei mesmo até porque eu dou muito valor e sou muito sensível em relação a essa "passagem do tempo", como já dizia o Poeta Cazuza: "O tempo não para".

    Beijão, Querido.

    ResponderExcluir
  4. Oi,Jair

    Que texto maravilhoso!

    As horas realmente somam e subtraem.

    Mas podemos somar mais,certo?

    É só nos responsabilizarmos por nossas próprias vidas.

    Como seu blog está nos meus favoritos,recebo suas atualizações.

    Parabéns,querido amigo!

    Lindo final de terça.


    Beijos

    Donetzka

    ResponderExcluir
  5. Pensar sobre o tempo é sempre um (des)prazer. Há dia que são cheios de sonhos e planos infalíveis e outros em que pensamos que até o tempo de planejamento foi tempo não vivido.

    Tenho medo do tempo. Aprendemos a medi-lo só para nossa agonia pois nunca saberemos quanto tempo temos na totalidade!

    Por isso tento viver meu tempo e marcá-lo de forma que ele continue existindo muito além do que eu venha a ter vivido.

    Nem que como uma lembrança.

    ResponderExcluir
  6. Esse questionamento lembra Seneca, estou lendo o livro sobre a brevidade da vida.

    Muito bom. Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. É um texto bem admirável!
    Nele está contido a prova de que o tempo ao invés de passar, corre!
    E que devemos aproveitar essa correria ates que tudo acabe, que a vida acabe, que o tempo acabe.
    Beijo.
    MIRTHY
    sweet--hope.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Jair...
    Gosto muito da Clarice Lispector, e essa frase dela é uma das minhas preferidas.
    Tens razão, não sabemos o que existe ali dentro do outro para que assim o mova ou sustente.

    Beijão, meu Lindo, sempre um Fofo!
    Adoro Tua visita constante.
    Desejo um final de semana maravilhoso de muitas alegrias e realizações.

    ResponderExcluir
  9. O tempo passa tão depressa que é melhor não perder tempo pensando nisso.
    Gostei do seu texto.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Ola Jair,
    Com o tempo a gente aprende a não perder tempo,porque se percebe muito cedo que o tempo é breve.
    Mas eu espero ter chegado no tempo certo para poder me deliciar com sua leitura.
    Seja muito bem vindo la no meu vanto, sinta-se num esconderijo, rs.
    Deixo um beijo e o desejo de um dia de perfumado.

    ResponderExcluir
  11. Jair sorriso largo =)
    Semaninha chegou, então bora lá rs
    beijo p/vc tb

    ResponderExcluir
  12. Como sempre e incansavelmente eu agradeço o compartilhar de vocês, sempre tão queridos.

    Quero agregar aqui nos comentários (espero que possam ver) um filme lindo e que dialoga um pouco com o texto.
    Divido essa informação com vocês pois acredito que o filme seja digno de ser referenciado aqui e pode agregar algo. Abraço.

    Se chama "Amour", um filme de Michael Haneke/ 2012.

    LINK PARA TRAILER:
    http://www.youtube.com/watch?v=XrFIw_Trvyk

    ResponderExcluir
  13. Muito prazer de estar aqui ... o Universo das palavras é mágico!
    E eu resgatei um ser especial,que fez parte de minha vida ...
    O envelhecer limita o físico,mas enobrece a alma.E quem teve a chance de acompanhar um idoso,sabe das aprendizagens da vida e as vivencia também.
    Houve uma saudade resgatada ...doce,tocante ...e,amor que não finda,depois da ausência do corpo físico.
    Obgda por acompanhar-me ... eu estarei por aqui tb ...
    Tenha um lindo dia!
    Bjo.
    Tata Junq

    ResponderExcluir
  14. Olá adorei conhecer seu blog!
    Lindo texto beijos.

    ResponderExcluir
  15. Oi Nelma,
    Obrigado! Bom Final de Semana!

    ResponderExcluir
  16. Olá!Bom dia!
    Jair
    Meu carinho
    Bela sexta feira!Bom final de semana!
    Abraços
    ClicAki Blog(IN)FELIZ

    ResponderExcluir

Obrigado por compartilhar aqui! =D
#feliz